A dor nas costas é um sintoma não uma doença

dor-nas-costas

A dor nas costas não é uma doença por si só, mas um sintoma. Seu aparecimento indica que algo está errado em algum lugar, embora nem sempre seja claro exatamente o que.

 

A maioria de nós sofre de dor nas costas em algum momento da vida. Em geral, trata-se de um problema desagradável e incômodo, mas não desesperadamente sério causado por algum tipo de stress mecânico ou dano local, que melhora rapidamente. A postura inadequada, o stress excessivo e os problemas de desgaste podem ser, parcialmente responsáveis.

Você não vai se surpreender com o fato de a dor nas costas ser tão comum, ao perceber que sua coluna se constitui de varias estruturas diferentes, incluindo ossos, músculos, ligamentos, discos, tendões, nervos, vasos sanguíneos e outros tecidos, todos os quais podem ser afetados por danos mecânicos que resultam em dor nas costas.

Na maioria dos casos, a causa exata do problema não é importante. A dor nas costas é um sintoma que desaparece e o objetivo do tratamento é aliviar a dor e garantir que você se recupere o mais rápido possível. Ocasionalmente, pode haver uma causa subjacente mais grave, que requer investigações detalhadas para que se decida pelo tratamento mais adequado. A compreensão de como funciona a coluna nos ajudará a protege-la e a nos recuperarmos mais rápido dos episódios de dor.

QUEIXAS FREQUENTES EM RELAÇÃO ÁS COSTAS

A dor nas costas é muito diferente de pessoa para pessoa, dependendo do estilo de vida e ocupação, mas as queixas mais frequentes são:

  • “ Eu trabalho muito tempo sentado na frente do computador e ao final do dia, tenho uma dor terrível na parte de baixo das costas.
  • “Não fico muito mal durante o dia, mas eu acordo de manha com dor e rigidez nas costas. Tenho que levantar e me mexer para que a dor diminua”.
  • “Eu estava apenas me curvando para pegar um livro do chão quando senti uma dor forte e repentina na parte inferior das costas, eu não conseguia me endireitar”.

Sentir dor nas costas não é normal, mesmo que o desconforto seja pequeno!

Procure um profissional especializado e viva com qualidade.

 

Fisioterapeuta Juliana Ferraresso.