TAMANHO DA CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL É FATOR DE RISCO CARDIOVASCULAR

  • 0

Manter a forma não é só uma questão de estética. Estudos comprovam que a circunferência abdominal aumentada está ligada ao surgimento de doenças cardiovasculares.
Os pacientes que apresentam medidas excessivas no abdômen têm mais chances de sofrer um Infarto agudo do miocárdio.  O método para medir gordura e propensão a essas doenças tem sido cada vez mais utilizado para alertar o pacientes sobre os riscos de saúde ocasionados pelo sobrepeso e a obesidade. Circunferência abdominal acima de 80cm para mulheres e 94cm para homens já caracteriza risco aumentado. Acima de 88cm para mulheres e 102cm para homens caracteriza risco muito aumentado. Podemos facilmente realizar essa medida com o auxílio de uma fita métrica posicionada na altura do umbigo, com o abdome relaxado e durante a expiração.

As doenças cardiovasculares matam mais de 17 milhões de pessoas no mundo por ano, e por isso é necessário cuidar da saúde física controlando o peso. No Brasil, as doenças cardiovasculares são responsáveis pelo maior número de mortes na população.

Através da medição da massa corpórea e da circunferência abdominal, os médicos detectam maior risco dos pacientes apresentarem doenças como Diabetes, Dislipidemias e Hipertensão Arterial Sistêmica.

De acordo com o médico com formação em cardiologia Thiago Santos, da Clínica de Especialidades Integrada, o maior acúmulo de gordura corporal é crescente na nossa população, consequência do consumo desenfreado de alimentos ricos em gorduras saturadas e açúcares, além do estilo de vida atual, frequentemente composto por stress excessivo e sedentarismo.
“Para se prevenir do excesso de gordura localizada e geral, nada mais recomendado do que o exercício físico regular e uma alimentação balanceada”, explica o médico.

Medidas como suspensão do tabagismo, etilismo, má alimentação e sedentarismo são fundamentais para prevenir doenças cardiovasculares. Importante ressaltar que ter uma vida harmoniosa, feliz e equilibrada é tão fundamental quanto evitar os fatores de riscos habituais descritos acima.

Procure seu médico e nutricionista para orientações e esclarecimentos, com a intenção de prevenção e/ou tratamento das doenças cardiovasculares.

 

Fonte- Thiago Santos, médico responsável pela Cardiologia  da Clínica de Especialidades Integrada

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>